Patrocinado por

O que ver na Galiza: oito excursões de um dia

REBECA CORDOBÉS

VEN A GALICIA

XOSE CASTRO

Se ainda não tiver planos para as suas próximas férias na comunidade galega, tome nota

20 may 2022 . Actualizado a las 05:00 h.

As férias na Galiza dão para muito. Desfrutar da natureza, das praias ou dos monumentos são algumas das excursões que se podem fazer num dia na Galiza. Faça então a mochila, apanhe o transporte que mais gostar e desfrute. Nós ajudamos a escolher o destino.

Cabo Touriñán, em Muxía

Puesta de sol en el cabo Touriñán.
Puesta de sol en el cabo Touriñán. ANA GARCIA

Conta a lenda que o último pôr do sol da Europa continental é o de Fisterra. No entanto, há um cantinho da Costa da Morte onde o sol se pode ver mais uns segundos. Cabo Touriñán, em Muxía, tem este privilégio durante dois meses por ano. Sair em busca dos últimos raios de luz é a desculpa perfeita para desfrutar do litoral bravo desta zona, percorrer alguma das suas rotas e, aproveitando, conhecer o património local.

Rota da Pedra e da Auga, em Arousa

Ruta da Pedra e da Auga.
Ruta da Pedra e da Auga. Martina Miser

Na Galiza chove, é preciso aceitá-lo. Mas, como tudo, tem a sua parte positiva, como o verde característico da paisagem. Outro exemplo encontra-se nos rios, que vivem na primavera a sua época de máximo esplendor. A desculpa perfeita para passar um dia de caminhada por locais como a rota da Pedra e da Auga, no coração de Arousa. Com mais de trinta moinhos, uma aldeia habitada por esculturas e inúmeras cascatas, tornou-se um dos espaços naturais mais populares da zona.

San Andrés de Teixido

San Andrés de Teixido.
San Andrés de Teixido. JOSE PARDO

"Vai de morto quen non foi de vivo". O ditado galego é claro: não há desculpa para não visitar pelo menos uma vez na vida San Andrés de Teixido. Esta pequena aldeia de casas brancas e calcetadas situa-se num meio privilegiado, entre as falésias da costa de Cedeira, consideradas as mais altas da Europa continental. Um lugar rodeado de lendas, como a do próprio santo ou a da sua fonte, e tradições, como a da erva namoradeira ou as figuras de pão.

Praia e ilha de O Santo, em Marín

Playa e isla de O Santo, en Marín.
Playa e isla de O Santo, en Marín. RAMÓN LEIRO

Que diz de um dia de sol e praia? Embora os areais das Rías Baixas costumem estar superlotadas nesta temporada, evitando as zonas mais turísticas, é possível encontrar cantinhos onde desfrutar do microclima da zona. E dar um bom mergulho se o tempo o permitir! É o caso do areal de O Santo, situado na aleia de Ardán, em Marín. A maré baixa, uma passarela de areia permite aceder à ilha de O Santo do Mar, onde se podem ver os restos de um castro e de uma ermida.

Santiago de Compostela

Fachada del Obradoiro de la catedral de Santiago
Fachada del Obradoiro de la catedral de Santiago PACO RODRÍGUEZ

Atravessar a Porta Santa é quase obrigatório este ano. Até que enfim chegou a tão desejada e plena celebração do Jacobeu que começa agora. Sem apenas restrições e com centenas de peregrinos no Caminho estes dias, Santiago volta a ser o centro da Europa. Embora para muitos turistas visitar a Catedral ou passear pelo centro histórico possa não ser novidade, o ambiente de festa e a abertura de pontos de interesse turístico como o Pórtico da Glória são alicientes mais do que suficientes para voltar a fazer uma visita ao Apóstolo.

Termas de Outariz, em Ourense

Termas de Outariz.
Termas de Outariz. MIGUEL VILLAR

Após terrem estado fechadas durante meses, as termas públicas de Outariz, situadas na cidade de Ourense, voltaram a abrir as suas portas este inverno. Se ainda não deu o seu primeiro mergulho da temporada, e tendo em conta que a meteorologia parece ter enlouquecido, são o sítio ideal para um bom banho ou melhor ainda, relaxar longe da agitação da cidade. Além disso, são um plano ideal mesmo em dias de chuva ou frio, graças à temperatura das suas águas.

Parque natural de O Invernadeiro

Parque natural de O Invernadeiro.
Parque natural de O Invernadeiro. M. MARRAS

Os parques naturais são uma aposta infalível para uma excursão. Dos seis que existem na Galiza, o menos conhecido será certamente o de O Invernadeiro. Situado no maciço central de Ourense, alberga alguns dos cumes mais altos da região. É, por isso, um sítio ideal para os mais aventureiros e para quem pretende desfrutar de uma jornada para desligar, visto que carece de qualquer tipo de rastro humano. Isso sim, é necessário pedir uma autorização à Xunta.

Cabo do Mundo

Puesta de sol en el Cabo do Mundo.
Puesta de sol en el Cabo do Mundo. ALBERTO LÓPEZ

A Ribeira Sacra tornou-se um dos destinos "top" da Galiza. Mas se só dispuser de uma jornada livre, é também um plano ideal para uma excursão. Embora o canhão do Sil seja o mais conhecido, se aquilo que procura é afastar-se das ondas de turistas, pode optar pela zona do Miño. As vistas também são impressionantes. Se não, que o digam ao miradouro do Cabo do Mundo, em O Saviñao, situado num dos meandros mais pronunciados do rio e rodeado de socalcos de vinhedos.